Portal da Cidade Cruzeiro do Oeste

EDUCAÇÃO

ENEM: entender a prova é mais importante do que estudar exaustivamente

O ideal é estar conectado à maioria dos fatos e escrever espontaneamente sobre eles, com frequência.

Postado em 31/08/2018 às 09:50 |

(Foto: Reprodução: Rede social)

Em 2018, a prova do ENEM será mais longa do que nos últimos anos. Conhecida por enunciados longos, que misturam interpretação e resolução de problemas do cotidiano, a prova exigirá mais preparo emocional e resistência física dos estudantes. Em comunicado, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) reforça que a ampliação do tempo não significará um exame necessariamente mais difícil.

Para Dinamara Machado, doutora em Educação e Diretora da Escola de Educação do Centro Universitário Internacional Uninter, a mudança é positiva, pois vai, em outra medida, aliviar a ansiedade dos estudantes que ficam tensos por não conseguir responder a prova a tempo.

“Cada vestibular tem suas peculiaridades. Por isso sempre dizemos que o estudante se prepara para representação social daquele curso, não para o vestibular. O ENEM é um exame de resistência, que força menos no nível de dificuldade das questões, mas pede mais atenção e interpretação. Ou seja, mais tempo para refletir”.

Por não trazer questões como FUVEST ou IME, muitos estudantes acabam errando ao se preparar para a prova, esquecendo que será necessário um alto nível de concentração para conseguir analisar com assertividade os enunciados. “A entrega que o ENEM exige é outra: o estudante precisa trabalhar desde já sua capacidade de ‘limpar’ seu espaço mental para iniciar outra questão e conseguir chegar ao fim da prova com uma boa reserva de esforço e absorção”, avalia Dinamara.

Para quem fará o ENEM este ano, Dinamara lista algumas dicas de preparação para a prova:

1. Refaça os testes dos anos anteriores

De acordo com Dinamara, é importante que os estudantes estejam habituados à linguagem e ao estilo da prova (gráfico, textos grandes para o enunciado). “Cada exame tem sua forma de dialogar: prepare-se para entender a linguagem, como as questões são feitas e o que será pedido de você. Isso não muda de um ano para o outro. É uma marca da prova. Aproveite os testes anteriores para entender o que é esperado de você”, explica.

2. Cronometre o tempo de resolução de cada bloco de perguntas 

No dia da prova, não será possível levar relógio para dentro da sala de exame. Isso faz com que muitos estudantes percam a noção de tempo após certo período de resolução. Habitue-se a cronometrar o tempo mínimo de resolução de cada questão e do total do exame quando for praticar. “É importante saber quanto tempo leva para resolver questões da área em que se tem mais dificuldade. É nessas horas, normalmente, que o estudante perde noção de quanto gastou de tempo e se desespera”, conta.

3. Escreva espontaneamente sobre temas em debate nos meios de comunicação

Desista de tentar prever qual será o tema de redação deste ano: muito provavelmente você não vai acertar. O ideal é estar conectado à maioria dos fatos e escrever espontaneamente sobre eles, com frequência. “O ENEM é muito claro nas suas exigências: ele não quer um especialista ou doutor em determinado assunto, mas, sim, um estudante que consiga se posicionar de forma ética, igualitária, com coerência e boa argumentação sobre qualquer tema que surgir em sua vida como cidadão”, orienta Dinamara.

Fonte:

Deixe seu comentário