Portal da Cidade Cruzeiro do Oeste

CRIME

Acusado de matar a jovem Gisele Prado vai a júri nesta quinta-feira em Cruzeiro

O cobrador Paulo César Nascimento foi preso no dia 05 de dezembro de 2017 após a polícia ter acesso a câmeras de segurança de estabelecimentos comerciais

Postado em 12/06/2019 às 22:40 |

(Foto: Divulgação/RedesSociais)

O cobrador de ônibus Paulo Cesar Andrade do Nascimento, 35 anos, vai a júri popular nesta quinta-feira (13), a partir das 9 horas, no Fórum de Cruzeiro do Oeste, a 30 km de Umuarama. Ele é acusado de estuprar, matar a pancadas e esconder o corpo da cantora Gisele Luzia Aparecida de Lima, a Gisele Prado, então com 26 anos.

O crime ocorreu na noite de 3 de dezembro de 2017, quando a vítima pegou uma carona com o réu. Imagens de câmeras de segurança de um posto de combustível de Nova Olímpia flagraram o momento em que a vítima entra no carro do acusado. O corpo de Gisele foi encontrado dois dias após, em meio a um canavial, as margens da PR-482, no trecho entre Nova Olímpia e Maria Helena. 

ADIADO

O julgamento deveria ter ocorrido em 3 de maio último, mas acabou adiado por conta de falta de magistrado na comarca de Cruzeiro do Oeste. O cobrador está preso desde a época do crime. Ele está recolhido na Penitenciária Estadual de Cruzeiro do Oeste.

Apesar de Nascimento ter confessado que matou a vítima, a defesa do réu nega a acusação de estupro e sustenta que vítima e autor mantinham uma relação consensual, o que destoa da denúncia do Ministério Público. 

O CRIME

O cobrador Paulo César Nascimento foi preso no dia 05 de dezembro de 2017 após a polícia ter acesso a câmeras de segurança de estabelecimentos comerciais que mostram acusado e vítima conversando e a cantora entrando no carro do cobrador, um Corsa. Isso foi na noite do dia 03 de dezembro em Nova Olímpia. A jovem havia passado o fim de semana na casa da mãe e retornava para sua residência em Maria Helena.

Segundo o delegado-chefe da 7ª SDP, Osnildo Carneiro Lemes, à época do crime, “Paulo César disse que era conhecido da vítima e que deu carona. No meio do caminho manteve relação sexual com a jovem. O autor disse que a vítima consentiu, mas ele estava armado e a coagiu. Após a relação desferiu um golpe com uma faquinha no pescoço e depois a agrediu com pancadas na cabeça. Ele usou o macaco (ferramenta usada para trocar pneus) e desferiu vários golpes na cabeça da moça”, relatou o delegado. 

Após, Nascimento voltou para casa e deixou o corpo de Gisele em meio a um canavial as margens da PR482, no trecho entre Nova Olímpia e Maria Helena. 

MARIA HELENA

Gisele morava com o pai em Maria Helena e passou o fim de semana em Nova Olímpia, onde reside a mãe e a irmã. No domingo a noite, a irmã a levou até o posto de combustível, onde há o ponto de ônibus. A intenção era voltar para casa. Enquanto esperava o ônibus, Gisele foi abordada por Nascimento, que ofereceu carona. Os dois eram conhecidos, pois moravam na mesma cidade.

Segundo a polícia, imagens das câmeras de segurança do posto registraram a abordagem do cobrador e a jovem entrando no carro do matador, um Corsa.

Fonte:

Deixe seu comentário