Portal da Cidade Cruzeiro do Oeste

BOLSONARO

Na primeira transmissão ao vivo do hospital, Bolsonaro critica o PT

Da cama do quarto no hospital onde está internado, o candidato do PSL à Presidência da República usou o Facebook para fazer transmissão ao vivo.

Postado em 17/09/2018 às 09:04 | Atualizado em 17/09/2018 às 09:10

(Foto: Foto: Divulgação)

Pela primeira vez após o atentado que sofreu, o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, falou ao vivo neste domingo (16) em transmissão pelo Facebook.

presidenciável do PSL levou uma facada no abdômen no último dia 6 durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG) e, desde então, só tem postado mensagens e fotos em suas redes. Bolsonaro passou por duas cirurgias e segue internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Na tarde deste domingo, o boletim médico informou que ele segue "estável". Nas redes sociais, o candidato escreveu que teve autorização da equipe médica do hospital para fazer a transmissão ao vivo, que ele começou com voz embargada ao agradecer os apoios que recebeu após o ataque.

Da cama da unidade de terapia semi-intensiva do hospital, Bolsonaro afirmou que a possilidade de perder a eleição "na fraude" para o candidato do PT, Fernando Haddad, é "concreta".

Para o candidato, a possibilidade de fraude está na votação em urna eletrônica. Autor de uma proposta de emenda à Constituição (PEC) aprovada pelo Congresso que prevê a impressão de um recibo do voto, Bolsonaro lamentou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de junho deste ano, que derrubou o voto impresso. "O PT descobriu o caminho para o poder, o voto eletrônico", afirmou.

Segundo ele, se eleito, Haddad assinará "no mesmo minuto da posse" o indulto para Luiz Inácio Lula da Silva – a quem chamou de "presidiário que está lá em Curitiba" – e nomeará o ex-presidente ministro da Casa Civil.

"A grande preocupação não é perder no voto, é perder na fraude. Então, essa possibilidade de fraude no segundo turno, talvez até no primeiro, é concreta", afirmou.

Segundo Bolsonaro, o que está em jogo no momento "é o futuro de todos vocês que estão aí". "Até de você que apoia o PT. Você é um ser humano também. Vejo muito petista mudando de lado", declarou.

Ele disse que espera estar em casa em uma semana "e conversando toda noite durante o horário eleitoral gratuito com vocês".


Polícia Federal abriu um inquérito para investigar o episódio e deve entregar até o próximo dia 21 o relatório sobre o atentado ao político.

Desde o ataque, Bolsonaro tem movimentado as suas contas nas redes sociais. Mais cedo neste domingo (16), ele criticou, pelo Twitter, o que chamou de propostas de "controle da internet" e "regulação da mídia".

No sábado (15), no Twitter de Bolsonaro publicou a primeira foto dele após nova cirurgia, feita na quarta-feira (12), para tratar uma obstrução no intestino delgado. O procedimento durou duas horas e, segundo os médicos, foi bem-sucedido.

A fotografia mostra o candidato deitado em uma maca com os olhos fechados e as pernas cruzadas, e foi publicada com a frase "Deus no comando!", acompanhada da bandeira do Brasil.

Segundo a assessoria de imprensa do candidato, ele estava repousando depois de fazer fisioterapia.

Fonte: G1

Deixe seu comentário