Portal da Cidade Cruzeiro do Oeste

LICITAÇÃO

PR-323 receberia recapeamento, porém licitação foi contestada

Trecho entre Paiçandu e Cianorte passaria por recuperação, mas licitação foi contestada

Postado em 10/01/2018 às 10:00 | Atualizado ontem às 18:28

Trava licitação para recuperação de trecho da PR-323 (Foto: AEN/PR)

As expectativas de um recapeamento na rodovia PR-323, trecho que liga Paiçandu a Cianorte se frustraram. Apesar da realização de uma licitação no ano passado, uma empresa questionou o processo junto ao Departamento de Estradas e Rodagem (DER) alegando o baixo valor apresentado pela concorrente. Enquanto o recurso é analisado o início das obras vai atrasar. 

A obra que previa o recapeamento do trecho estava orçada em R$ 40.109.458,96. De acordo com o DER, a empresa Pavia Brasil Pavimentos e Vias S.A se propôs a realizar os trabalhos pelo menor valor: R$ 27.219.995. De acordo com a assessoria de imprensa do Departamento, uma das empresas que participou da licitação questionou o baixo valor proposto pela concorrente. "No momento, conforme o edital, a empresa que ofereceu a melhor proposta tem três dias para apresentar contrarrazões. Esta defesa será analisada pela Procuradoria Jurídica do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR) e depois pela Direção-Geral do DER-PR. Não há prazo definido para estas análises e para a homologação do pregão eletrônico." 

O Departamento lembrou ainda que após o resultado da análise, um novo período será aberto para a contestação das empresas participantes. "Por isso não há prazo para início das obras, mas o Governo do Estado trata esta obra como prioritária para a segurança da população que utiliza a PR-323", completa o Departamento.

Comissão lamenta

Coordenador da Comissão em prol da Duplicação da PR-323, o engenheiro civil Sérgio Frederico lamentou a contestação que atrasará o processo de recuperação do trecho. "É uma pena. Nós teríamos uma melhoria na pavimentação existente, que é um dos trechos mais críticos da rodovia. Mas infelizmente por interesses pessoais quem perde é a sociedade", diz.

Fonte: Portal Umuarama

Deixe seu comentário

Mais de portaldacidade.com