Portal da Cidade Cruzeiro do Oeste

TAPEJARA

Nova planta genérica do IPTU faz arrecadação com tributo dobrar em Tapejara

Pezão detalha que a planta genérica de imóveis não era atualizada há 40 anos e isso causa distorções injustas.

Postado em 17/07/2018 às 11:20 |

O prefeito explica que sem a atualização, quem construiu um imóvel em um bairro afastado da cidade, na maioria das vezes, pagava um valor igual ou superior a quem possui um imóvel no centro da cidade. (Foto: Marco Martins/Tribuna de Cianorte)

A aprovação da nova Planta Genérica de Valores (PGV) dos imóveis de Tapejara, vai permitir à Prefeitura da cidade arrecadar cerca de R$ 3 milhões em 2018 com o pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). O valor é quase o dobro do que o município arrecadou em 2017. A PGV é a base para o cálculo do IPTU e, com sua atualização, a administração municipal terá mais recursos para investir em obras e serviços na cidade com cerca de 16 mil habitantes. 

O prefeito Rodrigo de Oliveira de Souza Koike, o Pezão (PSDB) comemora os números. Segundo ele, os valores arrecadados com o tributo podem ser investidos em várias áreas da administração, já que os recursos são livres. Porém, ele explica, que todas as obras e equipamentos como máquinas e veículos pesados,  caminhões, por exemplo, entregues ou propostos pelo governo federal e estadual exigem contrapartida do município e esses recursos extras também podem ser usados para garantir obras prioritárias para a cidade, como pavimentação asfáltica, escolas, creches e postos de saúde. 

Pezão detalha que a planta genérica de imóveis não era atualizada há 40 anos e isso causa distorções injustas. Além disso, considera o chefe do Executivo, o cenário imobiliário da cidade mudou. O prefeito explica que sem a atualização, quem construiu um imóvel em um bairro afastado da cidade, na maioria das vezes, pagava um valor igual ou superior a quem possui um imóvel no centro da cidade. 

Tapejara tem hoje 7, 3 mil imóveis tributáveis na área urbana. Segundo o prefeito, com a correção, cerca de 2,5 mil imóveis serão reajustados e outros 2, 5 mil terão os valores revistos para baixo. O restante não deve sofre alterações

“Compreendo que esta é uma medida impopular, mas tive que tomar essa decisão para beneficiar a maioria da população. O valor declarado estava muito abaixo do valor venal dos imóveis. Era preciso fazer uma atualização da planta para não prejudicar quem, por exemplo, tem apenas um imóvel para morar”, justifica o prefeito. 

O prazo para pagamento à vista do IPTU em Tapejara se encerra no fim desse mês. Após esse prazo o contribuinte tem até seis meses para pagar o saldo.

Fonte:

Deixe seu comentário