Portal da Cidade Cruzeiro do Oeste

INVESTIGAÇÃO

Morte de garotinho de 2 anos em Cruzeiro do Oeste gera indagações

As Redes Sociais estão repletas posts indignados com a brutalidade do crime contra a criança e questionando a possível omissão dos órgãos responsáveis

Postado em 13/02/2020 às 19:41 |

Laudo Pericial aponta traumatismo craniano como causa da morte do menino (Foto: Portal da Cidade de Cruzeiro do Oeste)

Toda Cruzeiro do Oeste e região está em choque com o crime hediondo ocorrido na noite desta quarta-feira (12), onde um menino de quase 03 anos foi morto espancado supostamente pelo tio detentor da guarda do menor.

O menino estava apenas há 06 meses sob a tutela dos tios em Cruzeiro do Oeste, vindo do lar provisório de outros parentes. Os pais biológicos estão interditados devido a passagens criminais e problemas com drogas, conforme informações extraoficiais.

A situação dramática do crime levantou muitos questionamentos nas Redes Sociais no que se refere à proteção da criança e como não foram percebidos indícios de maus tratos contra o menor antes de chegar ao fato cabal.

Conselho Tutelar

Segundo o Conselho Tutelar de Cruzeiro do Oeste, foi recebida uma denúncia anônima de maus tratos à criança no final do ano passado (2019), na qual realizaram todos os procedimentos cabíveis às atribuições do Conselho, encaminhando o caso para a Polícia Civil.

Ressaltaram também, que houve orientação ao CMEI - Cantinho dos Anjos, onde o menor estudava, para realizar nova denúncia caso fosse identificado qualquer sinal de maus tratos.

A Presidente do Conselho Tutelar, Adriana Barbosa Lopes, ressaltou que o Conselho só tem autorização de agir quando provocado, por isso a importância das denúncia de maus tratos contra menores. Em forma de apelo, a conselheira informou que "denúncias podem ser feitas anonimamente, protegendo a identidade do denunciante, sendo o sigilo um pilar do nosso trabalho". 

CMEI – Cantinho dos Anjos

Em contato com a Secretária da Educação Onilda de Andrade Almeida Barbosa, ela relatou que há registro em ata, data de novembro de 2019, onde o menor faltou uma semana no CMEI e quando retornou estava com escoriações no corpo, dentro dos olhos e com a boca machucada. Foram acionados os tios responsáveis que alegaram que o menino dava muito trabalho e teria queimado a boca com café quente. Na mesma ocasião, o tio, principal suspeito do crime, foi agressivo com a Diretora Neide Ferraresi, chegando a ameaça-la publicamente. Contudo, o exame pericial não constatou agressões, acredita-se que devido à demora.

Outro comportamento revelador da criança era o choro na hora saída, onde o menino agarrava-se na professora, resistindo a ir para os braços dos tios.

A comoção pelo ocorrido foi tão forte que as aulas desta quarta-feira (13) foram dispensadas no CMEI Cantinho dos Anjos, por não existir condições emocionais para que os funcionários e professores pudessem trabalhar. “Ao chegar ao Cmei me deparei com funcionários transtornados, aos prantos, então entendi que não havia condições de trabalho, pois muito além das aulas, os CMEIS trabalham com afetividade e envolvimento com a criança”, relatou a Secretária da Educação Onilda Andrade de Almeida Barbosa.

Onilda Andrade de Almeida Barbosa/ Secretária da Educação/ Cruzeiro do Oeste/PR

Inconformada...

Eu fico indignada ao ver como nossas crianças estão desprovidas de proteção, onde apesar dos relatos de agressão, permanecem nas mãos de seus agressores. A fragilidade da lei nos leva a uma constante insegurança. Nunca havia visto uma situação destas em nosso município e quando esta abominação acontece próxima a nós, nos assusta!

Onilda Andrade de Almeida Barbosa/ Secretária da Educação/ Cruzeiro do Oeste/PR

Hospital

A equipe que realizou o atendimento à criança ficou devastada após o ocorrido. Foi 1 hora trabalhando incansavelmente para tentar ressuscitar o menino em vão. 

Segundo o Diretor do Hospital, Henrique Rocha, o corpo do garotinho estava muito machucado nas áreas da barriga, cabeça e rosto, havendo escoriações recentes, mas também algumas antigas, reafirmando a ideia de que o menino sofria há um bom tempo com agressões. 

Investigação em andamento

A Polícia Civil que está responsável pela investigação do caso também foi procurada para mais esclarecimentos, contudo não houve pronunciamento oficial. Informações extraoficiais indicaram que o laudo pericial no corpo da vítima indicou que a causa da morte se deu por traumatismo craniano confirmando a suspeita de morte por espancamento.

Também não foi divulgada a localização do suspeito preso devido ao caso tratar-se de repercussão.

Velório 

O velório iniciou-se às 18 horas na Capela II do Cemitério de Umuarama/PR e findará às 11 horas de sexta-feira (14), com a realização do enterro.

Ironicamente, o sepultamento ocorrerá no mesmo dia em que o garotinho completaria 03 anos de idade.

Relembre o caso na íntegra aqui.


Fonte:

Deixe seu comentário