Portal da Cidade Cruzeiro do Oeste

MEIO AMBIENTE

Rio Paraná vai ganhar a maior trilha aquática do mundo com passagem pela região

A primeira expedição foi realizada entre os dias 4 e 6 de novembro, partindo de Icaraíma, onde percorreu e sinalizou 35 km

Postado em 27/11/2019 às 17:26 |

A expectativa é de que os locais se estruturem para receber os futuros aventureiros, prestando serviços de alimentação e hospedagem (Foto: Comunicação ICMBio)

Uma parceria entre o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o Consórcio Intermunicipal para Conservação do Remanescente do Rio Paraná (Coripa) e a Prefeitura Municipal de Guaíra (PR) deu início à sinalização da Trilha Aquática do Rio Paraná. A primeira expedição foi realizada entre os dias 4 e 6 de novembro, partindo de Icaraíma, onde percorreu e sinalizou 35 km. A iniciativa contou também com o apoio dos municípios de Icaraíma (PR), Itaquiraí (MS) e Eldorado (MS). 

Nas próximas etapas, o objetivo é alcançar a Área de Proteção Ambiental (APA) das Ilhas e Várzeas do Rio Paraná, em Rosana (SP), passando pelo Parque Estadual das Várzeas do Rio Invinhema. Com 250 km, a Trilha Aquática do Rio Paraná deve ser a maior do mundo, passando por comunidades ribeirinhas, casas de moradores das ilhas do rio Paraná, cidades lindeiras e pequenos portos ao longo do rio. A expectativa é de que os locais se estruturem para receber os futuros aventureiros, prestando serviços de alimentação e hospedagem. 

O presidente do ICMBio, Homero Cerqueira, aprova a iniciativa de aproveitar as potencialidades das unidades de conservação para gerar renda para a população local e atrair os visitantes, oferecendo atividades diversificadas de lazer. 

Sobre a trilha 

A Rota dos Pioneiros está inserida na Rede Nacional de Trilhas e Longo Curso, uma iniciativa importante para a conectividade de paisagens vegetadas para a economia local e para a formação de novas gerações de conservacionistas. O objetivo desta rede é interligar unidades de conservação, paisagens e ecossistemas naturais, além de sensibilizar a sociedade para a importância do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC).


Fonte:

Deixe seu comentário