Portal da Cidade Cruzeiro do Oeste

ALERTA

Três municípios paranaenses estão em epidemia de dengue

Quinta do Sol, registra 18 casos autóctones de dengue. Na mesma situação de epidemia estão Inajá, com 32 casos, e Santa Isabel do Ivaí, com 43.

Postado em 31/10/2019 às 13:25 |

(Foto: Colaboração/Governo Federal)

Boletim Epidemiológico da Dengue divulgado nesta terça-feira (29) pela Secretaria de Estado da Saúde mostra que mais um município entrou em situação de epidemia para a doença. 

Quinta do Sol, na região de Campo Mourão, registra 18 casos autóctones de dengue. Na mesma situação de epidemia estão Inajá, com 32 casos, e Santa Isabel do Ivaí, com 43. O município é declarado em situação de epidemia quando registra, proporcionalmente, 300 casos para 100 mil habitantes.

A publicação aponta 819 casos confirmados no Estado, com 89 a mais que na semana anterior. Do total, 657 são casos autóctones, contraídos na cidade de residência, e quatro municípios apresentaram autoctonia pela primeira vez neste período: Santa Tereza do Oeste, Perobal, Marilena e Primeiro de Maio.

O Paraná registra 7.530 notificações para a dengue. O monitoramento atual começou no mês de agosto. “A Secretaria da Saúde, por meio das Regionais e em parceria com os municípios, segue com as medidas preventivas, principalmente capacitando profissionais para manejo clínico da doença agilizando atendimento, diagnóstico e tratamento”, afirma o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

Segundo ele, é fundamental a participação da população na eliminação dos criadouros do mosquito transmissor da doença, o Aedes Aegypti, que se formam em locais e recipientes que acumulam água parada. Mais de 70% dos criadouros ainda estão nas residências e imóveis comerciais e é necessária a mobilização de todos para o fim destes focos. “O verão está aí, o período de festas e férias também, e queremos que seja uma estação tranquila para todos os paranaenses”, acrescenta o secretário.

VÍRUS EM CIRCULAÇÃO – Levantamento da Secretaria da Saúde sobre tipificação do arbovírus circulante mostra que 60% dos casos são de infecção pelo DEN 2. O Lacen (Laboratório Central do Estado) analisou 160 amostras, que apontaram esta prevalência.

Existem quatro sorotipos de dengue – DEN1, DEN 2, DEN 3 e DEN 4. Não há diferença entre eles, todos são transmitidos pela picada do Aedes aegypti. “A infecção por um sorotipo gera imunidade permanente apenas para ele, o que significa que a pessoa pode contrair os quatro tipos de arbovírus. E ter dengue mais de uma vez aumenta o risco de formas mais graves da doença”, explica a coordenadora da Divisão de Vigilância Ambiental, Ivana Belmonte.

Fonte:

Deixe seu comentário