Portal da Cidade Cruzeiro do Oeste

Antes da ceia de Natal, policial persegue e prende suspeitos de furto no Paraná

Postado em 26/12/2017 às 07:12 | Atualizado hoje às 13:36

Um policial militar de Curitiba relatou nas redes sociais que perseguiu e prendeu três suspeitos de furto, quando seguia para a ceia de Natal da família, no domingo (24). Ele disse que os produtos furtados de uma casa foram devolvidos às vítimas, e classificou o ocorrido como um "grande presente de Natal".

Henry Lamy, de 40 anos, conta que é 2º sargento da Polícia Militar (PM) e atua como policial há 17 anos. Ele diz que que estava sozinho no carro, indo para a confraternização familiar, quando viu os homens próximos a uma casa, na região do Bairro Butiatuvinha.

Ele conta que suspeitou que se tratava de um roubo e decidiu seguir o carro dos suspeitos.

Ainda de acordo com o policial, outras viaturas da Polícia Militar participaram da perseguição, até que o carro onde estavam os suspeitos bateu. Os três homens foram presos, conforme conta o 2º sargento.

Segundo Lamy, dentro do veículo, os policiais encontraram um notebook e outros objetos.

Ele afirma que voltou até a casa, onde viu os suspeitos pela primeira vez, e encontrou os moradores, que disseram que a residência havia sido furtada. A família reconheceu os objetos encontrados no veículo como sendo deles, de acordo com o policial.

"Eu fiquei muito feliz, né, porque não tem preço que pague esse sorriso, o agradecimento das vítimas", disse o policial.

 

O policial afirma que foi para o encontro familiar após a ocorrência, preocupado com um pote de sorvete que levava no carro.

"O sorvete estava derretendo, aí eu fui lá para a ceia de Natal da família. O importante é que deu tudo certo e que os bandidos foram presos", comentou.

 

Em nota, a Polícia Militar informou que não houve excessos na atuação do policial de folga. "O artigo 301 do Código de Processo Penal prevê que qualquer pessoa (cidadão comum) pode e as autoridades devem prender um cidadão que esteja em flagrante delito, sendo assim, o policial militar (que é uma autoridade), mesmo de folga pode atuar caso presencie alguma situação", informou a corporação.

Fonte: G1 - Norte Noroeste

Deixe seu comentário